sábado, 5 de novembro de 2011





QUESTÕES

PARA 2ª NP

(EXPEDITO FILHO)


1. EM QUE ASPECTOS AS TEORIAS EVOLUCIONISTAS CONTRIBUÍRAM PARA O DESENVOLVIMENTO DA SOCIOLOGIA E DA PSICOLOGIA SOCIAL?

Resposta:

Na Grã Bretanha, as teorias formuladas por pensadores evolucionistas causaram significantes transformações sociais e científicas. Estas mudanças alcançaram projeções até os dias atuais. Os grandes pesquisadores, Charles Darwin e Herbert Spencer, que a partir de seus estudos elaboraram teorias significativas, contribuíram tanto para os avanços sociais, como para a psicologia de cunho social. Talvez, eles não tivessem noção de que suas abordagens proporcionassem tanto impacto na sociedade do século XIX.

As teorias formuladas por esses conceituados cientistas proporcionaram questionamentos sobre como a sociedade poderia sobreviver às mudanças cada vez mais acentuadas, e como os grandes produtores poderiam conduzir a humanidade através de princípios voltados à produtividade. A ideia de seleção natural e evolução das espécies ganhou espaço inimaginável, contribuindo para uma nova visão da relação homem-mundo. Essas teorias fortaleceram o pensamento de que cada indivíduo deveria valorizar a produtividade e a competitividade. Os mais fortes e adaptáveis poderiam resistir à grandiosidade dos desafios.

Nesse momento, a humanidade encarava mais fervorosamente a interação social para promover os valores da revolução industrial. Quem está apto ou não para assumir uma proposta de revolução na sociedade produtiva? Essa era a pergunta que motivava a geração do século XIX. Levando em consideração que os valores sociais desta época eram impulsionados por avanços científicos, os pensadores eram impelidos a desenvolver o conhecimento positivista por excelência, para assim, atender a nova demanda.

Com vista ao ideal revolucionário, se lançavam as bases de uma sociedade produtiva. Se não houvesse competição em busca da melhor pesquisa, da maior produtividade e da proposta que daria as novas dimensões da ciência, a sociedade não alcançaria os objetivos da industrialização, da economia de mercado e do liberalismo econômico. Assim, em uma sociedade desigual, as propostas de crescimento orgânico e de solidariedade funcional não seriam possíveis de coexistir com os valores determinados pelo Capitalismo.

Conhecer um pouco mais as ideias de Charles Darwin, Jan Baptiste Lamarck e Herbert Spencer, nos faz analisar mais aprimoradamente como se deu o desenvolvimento das ciências sociais na Grã-Bretanha. Desse modo, compreender como os pensamentos ideológicos e filosóficos desses pensadores ganharam o mundo, isto é, como se espalharam, nos faz entender melhor como a sociologia e a psicologia social se desenvolveram no mundo moderno.

2. COMO CONCEITUAR O FENÔMENO DE ATRIBUIÇÃO PRECONCEITUOSA?

Resposta:

Alguém me cotou que uma pessoa participante de uma equipe, que apresentaria um seminário em sala de aula, ficou responsável de levar um vídeo ilustrativo, porém se esqueceu completamente do conteúdo que seria abordado em casa. Quando alguém se esquece de trazer algo que prometeu, nós atribuímos, a este sujeito, o adjetivo de irresponsável, pois ele agiu com falta de responsabilidade com os compromissos assumidos. No entanto, quando o esquecimento acontece conosco, transformamos nossa falta de atenção em um simples e justificável lapso de memória, e creditamos a nós mesmos com tal afirmação:

- Não foi por mal. Ah! Todo mundo esquece mesmo.

Assim dizem os estudiosos desses fenômenos: Somos capazes de nos proteger, tendenciosamente, quando o erro parte de nossa índole. Logo, o que os outros fazem, especialmente, quando parte de nós o julgamento da atitude comportamental do outro, é considerado mais grave. Desse modo, somos tendenciosamente fortes em atribuir ou apontar os erros dos outros, e particularmente solícitos conosco mesmos. Lançamos mão de uma postura rigorosa, quando temos que atribuir algum tipo de censura a alguém.

Se alguém quer fazer julgamentos preconceituosos em relação ao próximo, antes julgue a si mesmo, pois o julgamento que fazemos dos outros demonstra o tanto que somos demasiadamente preconceituosos. Quando julgamos nossas atitudes, geralmente, não utilizamos o mesmo critério que usamos para julgar os outros!

Aluno: Expedito Batista Filho (1022227-3)

Professor: Márcio Acserald

Nenhum comentário:

Postar um comentário